O método de filtração industrial, ainda não é utilizado por todas as mineradoras do Brasil, apresentando um número muito preocupante de modo geral.

Atualmente, existem aproximadamente 717 barragens de rejeitos de mineração, segundo uma lista divulgada em janeiro/2019 pela Agência Nacional de Mineração (ANM). Dentre os números, 43 delas, foram classificadas como barragens de alto dano potencial.

A classificação do tipo montante, é do mesmo modelo que se romperam em Mariana (MG), no ano de 2015, e Brumadinho (MG), no ano de 2019.

Estas são consideradas menos seguras por especialistas no ramo de barragens.

Os métodos apontados consideravelmente como mais seguros são: Alteamento a jusante, linha de centro e etapa única.

As barragens de rejeitos, são conhecidas, por suas grandes e altas estruturas, construídas em pontos estratégicos, para armazenamento dos resíduos de minério, que ocorrem logo após o beneficiamento do mesmo. Este armazenamento é feito de forma muito específica.

Os rejeitos não possuem valor econômico para as empresas e também não podem ser facilmente descartados na natureza, devido seus grandes índices tóxicos, que causam impactos ambientais.

Este assunto, tem gerado grandes debates em todo o mundo, já que o risco de acidentes e desastres tem aumentado devido suas existências, porém não deixa de ser utilizado pelas mineradoras, já que seu custo de adesão é bem mais baixo que o da própria filtração.

Buscando Soluções

Diferencial que a filtração industrial oferece às mineradoras:

Uma importante condição que deveria ser adotada pelas empresas, afim de acabar com o método de barragens, é utilizando o filtro prensa.

A filtragem nada mais é do que uma operação de separação sólido-líquido, que consistem na passagem do minério por meio de um elemento filtrante, também conhecido como elemento filtrante ou tecido técnico.

 Através desse procedimento, ocorre a retenção do sólido e a passagem do líquido, no final formando a torta.

Para isso, são utilizados vários meios para este procedimento, inclusive o uso do equipamento mais apropriado, o filtro prensa. Composto por placas de polipropileno, ferro, poliuretano, entre outros, além de um mecanismo moderno e sofisticado. Este, possui inúmeros benefícios, e grandes diferenciais, desde a ausência de impactos ambientais, reaproveitamento de água tratada, estabilidade, segurança, qualidade da empresa e vida da população em geral.

Imagem: Filtro prensa em mineração. / Fontes: G1.globo.com / EM.